Blog

06set2016

Atletas acima do peso? A gente vê por aí!

Corpos com musculatura definida, coeficientes de gordura que raramente ultrapassam os 15%, grande flexibilidade e com uma saúde invejável. Esta é a primeira imagem que você faz ao ouvir falar de atletas? Parece que esse conceito não é unanimidade. Ao menos não nos Jogos Olímpicos do Rio, que serão lembrados também pelo excesso de peso de alguns participantes. São halterofilistas, judocas, nadadores e até uma goleira, considerados obesos mas, ainda assim, com alta performance.

Gordinho atleta pode?

Em algumas modalidades, o ganho de peso é aceitável pois condiz com a natureza do esporte, como é o caso do halterofilismo ou do judô. Rafael Silva, o “Baby”, medalha de bronze, ostenta 170 kg. É o mesmo peso de seus colegas, o iraniano Behdad Salimkordasiabi e o judoca romeno Daniel Natea. Apesar do alto rendimento, a longo prazo esses atletas podem sofrer consequências danosas para a saúde. Excesso de peso, além de sobrecarregar o sistema cardiorrespiratório e metabólico, desencadeando hipertensão e diabetes, por exemplo, acaba pesando também sobre a estrutura óssea, castigando tendões e músculos. Com o sobrepeso, a probabilidade de sofrerem lesões aumenta muito pois, mesmo com músculos fortes, os tendões podem não acompanhar esse crescimento muscular e não dão conta de suportar essa estrutura. É por isso que é muito comum atletas pesados sofrerem fraturas em tornozelos, joelhos, ombros e cotovelos. Imagine uma pancada ou queda de um corpo de 170 kg contra o solo…
Digo sempre que esporte ou atividade física são alguns dos melhores hábitos que podemos ter. Os benefícios são inúmeros, desde físicos até psicológicos. O corpo humano não foi feito para ficar estático. Por isso, nunca desista de uma atividade física por estar acima do peso ideal para sua idade e altura. Minha sugestão é procurar um especialista para avaliar sua condição física e optar por uma atividade que, acima de tudo, seja prazerosa e recompensadora. Mantenha uma alimentação saudável, pratique exercícios, alongue sempre e viva melhor. Bons treinos!

  • 6 set, 2016
  • Dr. Marcelo Acherboim
  • 1 Comments
  • atividade física, lesão, obesidade, tendões,

Share This Story

Categories

Comments

Ricardo
Bom.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *